Cultos Inomináveis | Horror lovecraftiano no século XXI está chegando ao Brasil pela Buró - Multiversos
Siga-nos nas redes sociais

Howard Phillips Lovecraft, ou apenas H.P. Lovecraft como é mais conhecido, é um dos maiores nomes – se não O maior – da literatura de horror mundial. Sua mitologia de terror cósmico, conhecido como “Mitos de Cthulhu”, que apresentam horrores quase indescritíveis, capazes de levar à loucura a mente humana mais brilhante e sã, são ambientados em meados da década de 1920 e já renderam adaptações para o universo do RPG, também ambientados nos anos 20. Mas se você, assim como nós, sempre pensou: “Como seria viver a iminência da chegada de Cthulhu nos dias atuais?”, Cultos Inomináveis é o seu jogo.

Cultos Inomináveis é um RPG da editora espanhola Nosolorol, escrito por Manuel SueiroRicardo DordaLuis Barbero e Jokin Garcia. Publicado originalmente em 2014, o jogo está às vésperas de chegar ao Brasil pelas mãos da Buró Editora, até pouco conhecida como Redbox Editora.

O Cenário

Esqueça a imagem daquele velho Necronomicon carcomido por traças e coberto de poeira, escondido no fundo de um baú e enterrado na propriedade de um velho e louco historiador aposentado. O velho livro sempre procurado por criaturas inescrupulosas, ansiosas por poder, ou por pessoas nobres e altruístas, dispostas a enfrentar a loucura para salvar o mundo de um horror maior, não se encontra mais nessas condições decrépitas. Ele agora pode estar digitalizado em um tablet e guardado sob a mais alta segurança no cofre de uma empresa que, até pouco tempo, era praticamente nada, até que, milagrosamente, como que por um passe de mágica, teve as suas ações supervalorizadas na bolsa de valores nos últimos meses! Ou, pior ainda, o livro pode estar disponibilizado na deep web, onde os mais diversos tipos de pessoas incautas poderiam encontrar, não apenas estudiosos do oculto.

Esse é o século XXI, onde os livros e manuscritos mágicos contendo rituais de invocação, evocação, portais dimensionais ou magias dos mais variados tipos, deixaram de ser relegados à grossos livros com capas de couro e escritos com tinta de sangue, e passaram a permear o mundo virtual, ao alcance de qualquer um. Que saiba onde procurar, claro… Ou tenha a má sorte de encontrá-lo em um fórum de conteúdo duvidoso…

Cultos Inomináveis trás para a nossa época todo o horror dos Mitos de Cthulhu em uma abordagem diferente das anteriormente feitas nos RPGs do tema. Aqui você não é mais necessariamente alguém que conheceu os Mitos e está tentando de alguma forma apenas sobreviver aos fim dos tempos, ou altruisticamente indo de encontro ao desconhecido, tentando parar um culto de invocadores dos Deuses Ancestrais e evitar o juízo final. Não. Aqui você é parte dos cultistas!

Mas, esqueça esse estereótipo de um cultista como um vilão abjeto, que deseja o mal pelo mal, que “quer trazer o fim de tudo e todos”. Aqui você é uma pessoa que reconhece as vantagens que o conhecimento do oculto traz, e quer se utilizar disso com algum objetivo particular. Ser um cultista em Cultos Inomináveis não é usar um manto com capuz, ter um punhal na mão, entoar mantras em latim e sacrificar virgens em noites de lua cheia. Pelo menos não APENAS, ou necessariamente, isso. Os cultos são muito mais sutis no mundo real.

Basicamente, “culto” é o termo geral usado para qualquer grupo de indivíduos que tem, ou teve, algum contato com os Mitos e que buscam formas de aprofundar seus conhecimentos e se utilizar deles para objetivos próprios e/ou comuns aos envolvidos. As vezes eles se escondem sob a fachada de uma empresa de pesquisa, um clube social de reuniões particulares e discretas ou até igrejas. Os cultistas são pessoas normais, como você ou eu.

A dúvida que resta é: “Quem te garante que eu não sou um cultista querendo convertê-lo?”

O Sistema

Cultos Inomináveis utiliza o Sistema Hitos, que “se declara Open Content e pode ser utilizado livremente em virtude da licença OGL” (Open Game License, ou ‘Licença de Jogo Aberta’ em português), como é expresso nos créditos do livro.

Para uma mente muito adaptada aos conceitos D&Dzísticos, como a minha, a primeira leitura do sistema de regras pode soar estranha, uma vez que nem tudo vai ser focado em “o quanto eu consigo fazer o meu ataque e dano serem maiores?”. O sistema Hitos não aponta para combos ou nada do tipo. E, diferente de qualquer outro que eu – particularmente – conheça, o sistema permite uma liberdade muito grande, pois apresenta a proposta de ‘descrição dos valores’, ou Aspectos, como o sistema denomina, que vamos pincelar a seguir.

O processo de criação de personagem parte de um ponto básico: Qual o Conceito do seu personagem? O Conceito pode ser uma palavra ou frase que resuma o que o personagem é na essência dele. Por exemplo, um Advogado Inescrupuloso, um Veterano de Guerra, uma Assassina de Aluguel. Algo que possa, facilmente, tornar o seu personagem “visualizável”. Se você acha que não tem criatividade pra isso, o livro conta com vários exemplos de conceitos muito interessantes para você usar ou ter como um norte.

Baseado no seu conceito você vai distribuir pontos entre 4 Características, duas físicas (Força e Reflexos) e duas mentais (Vontade e Intelecto). As Características tem valores que variam de 1 (que é “incrivelmente baixo” para a média humana) a 10 (que é “algo lendário”), sendo 3 o valor de referencia médio comum. Aqui entram algumas das coisas interessantes, que são os Traços. Os Traços são frases que ajudam a delimitar melhor determinada característica para além dos números. Por exemplo, você pode ter Força 8 e o traço ‘Costas Largas’, que mostra que o seu personagem é “um armário” de grande, como esses seguranças grandões que vemos por aí, ou ter a mesma Força 8 e o traço ‘Fisiculturista’, que delimita o perfil do seu corpo como sendo finamente trabalhado para minimizar a gordura corporal e acentuar os músculos. Com isso, a cada definição, nós temos mais e mais um personagem tridimensional, favorecendo a interpretação do personagem por parte do jogador e permitindo ao mestre mais recursos para descrever seus NPCs. Assim como no caso dos Conceitos, os Traços são muito bem exemplificados no livro, ajudando bastante no processo de criação.

Em seguida temos a definição dos Marcos da vida do personagem. Marcos são pequenas frases que apontam para momentos chaves da vida do personagem, que tiveram um impacto tão significativo na sua vida que foram culminantes para o que o personagem é na atualidade. Se o seu personagem é um órfão que se tornou viúvo e que, após a perda da esposa, resolveu não se casar mais, ao invés de ‘Solitário’ você poderia descrever o seu Marco como ‘Não teve muita sorte com esse negócio de família’. Isso já mostra, em certa medida, como o personagem entende e vê o conceito familiar de forma geral.

O jogo lhe pede que 4 Marcos sejam definidos na criação de personagem mas, com a permissão do Mestre, você pode iniciar com até 2 Marcos Ocultos, que são momentos chave na vida do personagem ainda não conhecidos e que serão descobertos durante a aventura/campanha.

Temos ainda a definição das Habilidades, que são as coisas que o seu personagem sabe fazer e variam entre: Forma Física, Combate, Interação, Percepção, Subterfúgio, Cultura, Profissão, Ocultismo e Habilidade Arcana. Cada uma dessas habilidades tem valores que variam de 0 a 10 mas, diferente de outros jogos onde nós normalmente definiríamos que temos, por exemplo, ‘Combate 8’ e pronto, aqui nós precisamos, mais uma vez, definir as coisas para além dos números. Então o nosso exemplo mudaria para: ‘Combate 8 – Pistoleiro’. Com isso definimos um foco mais específico para a habilidade de combate do personagem. Isso deve ser feito para cada habilidade escolhida. Como é notório, basicamente tudo no sistema pede que você “cite” algo para definir melhor o valor. Falando em citar…

É necessário escolher a Citação do seu personagem. A citação é algo que seu personagem costumaria dizer em situações dramáticas. Como o Wolverine e sua: “Eu sou o melhor no que faço, mas o que eu faço não é muito agradável”, ou o Exterminador do Futuro e seu: “Hasta la vista, Baby”.

Após isso, chegamos em um dos pontos mais importantes do sistema: os pontos de Drama. Os pontos de Drama permitem que você influencie/modifique a história do jogo, pois você pode utilizá-lo para ativar ou impedir a ativação dos Aspectos.

“E o que são Aspectos?” – você me pergunta.

Lembra de todas aquelas palavras e/ou frases que você usou para descrever suas Características, Traços, Marcas e Habilidades? Então, TUDO aquilo são Aspectos (ou funcionam como tais). Ou seja, você pode, ativar ou impedir que um NPC, ou membro do grupo, utilize com liberdade e exatidão a sua Habilidade ‘Combate 8 – Pistoleiro’ apenas usando os seus pontos de Drama.

Sabendo disso é bom descrever aspectos nos personagens que possam facilmente ser usados como gatilhos dos pontos de Drama pois, com isso, você e os seus companheiros de mesa poderiam se ajudar mais durante o jogo.

Feito isso é só fazer alguns cálculos para definir seus valores de: Vigor, Resistência, Defesa, Iniciativa, Bônus de Dano, Resiliência, Estabilidade Mental e Degeneração (que têm valores determinados baseados em algumas das suas Características ou Habilidades). E, então, é só escolher uma Complicação, que é basicamente um defeito que vai colocá-lo em desvantagem ou causar problemas em determinados momentos e que, via de regra, vai funcionar como um Aspecto que o jogador dificilmente pode invocar a seu favor. A Complicação é algo que, quando ativada, vai acabar por gerar um ponto de Drama em favor do personagem. Mas, cuidado, uma Complicação como “Extremamente Antissocial” não lhe renderá um ponto de Drama extra em todas as cenas que o seu personagem acabar por interagir com outros personagens ou NPCs pois, por ser algo extremamente rotineiro em jogo, o mestre pode considerar como excessiva e não aceitá-la. É importante pensar bem nesse ponto.

Além do personagem em si, algo importante que vai ser definido pelos jogadores é aquilo que dá título ao jogo: o Culto. Um Culto no jogo não funciona como um grupo de fanáticos, isso é importante de frisar. Um Culto é, basicamente, um conjunto de pessoas que participam de um grupo “x” mas que tiveram um contato prévio com os horrores ocultos e, por isso, se ajudam. Cultos contam com Origem e Objetivos, e se tiverem um objetivo de expansão tem sistemas próprios de Recrutamento, além de Organização, caso sejam grandes o suficiente. A Simbologia de um culto conta com: nome, emblema, cargos, lema, saudação secreta (alô, Maçonaria!), jargão e normas. O livro, claro, conta com todo o processo de criação de um Culto.


+ + Leia Mais

Dan Ramos, ilustrador e ex-sócio da Redbox Editora, fala sobre Financiamentos Coletivos, suas dificuldades e atrasos

Old Dragon | O Velho Dragão está de cara nova


Com os conceitos gerais da ficha de personagem explicados podemos partir para o sistema de regras e paradas de dados em si que, por sinal, é bastante simples: todas as paradas de dados são feitas basicamente jogando 3 dados de 10 lados. Os valores dos dados são separados entre o menor (o dado de menor valor), o Central (o dado de valor intermediário) e o Maior (o dado de maior valor), respectivamente definidos como: m, C e M. Os testes em condições normais utilizam o dado C como o valor a ser utilizado para verificar o resultado do teste. Em condições desfavoráveis o dado m é utilizado e em condições favoráveis o dado M é o dado utilizado. Sendo assim, um personagem testando a sua habilidade de ‘Combate 8 – Pistoleiro’ para atirar em um alvo grande e imóvel em uma escola de tiro, jogaria 3d10 e, pelas condições favoráveis (tamanho do alvo e falta de movimento) escolheria o maior dado para somar ao seu valor de habilidade (no caso, 8). Com um valor de 8 na habilidade, e sabendo que o Mestre determinou o teste como sendo de dificuldade Fácil (onde o valor mínimo para sucesso é de 10), o jogador precisaria de um valor mínimo no dado M de 2.

Em alguns momentos mais dados podem ser acrescentados às paradas de dados, além de ainda haver a dinâmica de ativação dos Aspectos, Iniciativa, Combate e demais situações e possibilidades que são apresentadas no livro.

Cultos Inomináveis conta com um sistema bem completo, que permite um grande nível de personalização de personagens. É bastante flexível, uma vez que várias características do jogador são descritas textualmente permitindo diversas interpretações do mesmo Aspecto em diferentes situações, mas também leva o jogador a pensar bem mais no que vai fazer, quando se trata do sistema de Pontos de Drama, pois este deve ser bem gerenciado para usar os Aspectos desejados nos momentos importantes. A principal crítica ao sistema talvez more aí, uma vez que o gerenciamento dos Pontos de Drama pode vir tirar um pouco o jogador da parte mais interpretativa, que é bastante presente nas histórias associadas a Cthulhu.

O Livro

Não bastasse o sistema de regras próprio, inovador e simples (depois de aprendido, claro), Cultos Inomináveis conta com um belíssimo livro de 288 páginas, totalmente colorido e com um design desenvolvido para que você possa imergir no universo do horror dos mitos. Além de ricamente ilustrado o livro conta com uma proposta que, por vezes, se apresenta como um diário de anotações de um cultista, com marcações feitas nas páginas, em outros momentos lembra um velho grimoire, com símbolos arcanos usados como marca d’água nas páginas, ou ainda abraça a modernidade e apresenta conteúdos diretamente da tela de um smartphone ou tablet. Um primor.

A estrutura do livro é composta por 9 Capítulos intercalados por 10 Relatos, que são pequenos textos que levam você intimamente para dentro do universo Lovecraftiano. Os Capítulos versam desde uma breve introdução aos Mitos, passando pelo sistema de regrasconstrução de personagens e cultos, ambientação, magia e o papel do mestre de jogo.

Sem deixar a desejar, o livro ainda traz ainda um pequeno bestiário, que contempla desde os conceitos e histórias dos próprios deuses até as fichas das criaturas dos mitos, e duas aventuras prontas para jogar.

Como um bom livro básico de RPG, Cultos Inomináveis é bem completo e contém tudo o que é necessário para  os jogadores iniciarem as incursões no universo de horror de Lovecraft.

Lançamento no Brasil

Cultos Inomináveis é um excelente RPG e está vindo para o Brasil pelas mãos da editora Buró Editora. Seu lançamento será feito por meio de um financiamento coletivo, na plataforma do Catarse (clique AQUI para conferir), e se iniciará no dia 11/02, com uma proposta de ter o jogo lançado ainda no segundo semestre deste ano (Tomara!).

Se você gosta da temática de horror do universo de H.P. Lovecraft, ou gostou do básico do sistema de regras apresentado aqui, fica ligado nesse financiamento coletivo que tem jogão vindo aí!

Garanta já o seu kit completo de 'Cultos Inomináveis'.

Garanta já o seu kit completo de ‘Cultos Inomináveis’.

– –

Agradecimentos especiais ao amigo, Prof. Dr. Ricardo Brauner, do curso Sistemas e Mídias Digitais, da Universidade Federal do Ceará, pela ajuda na leitura e análise crítica do Sistema Hitos.


Acompanhe nossas redes sociais para ficar por dentro das novidades sobre ‘Cultos Inomináveis:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter


E aí, vai encarar ou se render a loucura do grande Cthulhu?

E aí, vai encarar ou se render a loucura do grande Cthulhu?

RPG

Tormenta 20 | Conheça ‘Grande Savana’, um excelente suplemento não-oficial

Projeto desenvolvido por fã apresenta de forma aprofundada a região da Grande Savana, território quase inexplorado do cenário de Tormenta

Publicado há

em

Tormenta20-Grande-Savana
Ilustração: Khadijah Khatib

A ‘Iniciativa T20’, presente nas metas do financiamento coletivo de Tormenta 20, ainda não saiu do papel, mas já têm em Grande Savana um provável lançamento de sucesso.

Quando Tormenta20 bateu todos os recordes no Catarse, uma das metas extras presentes no projeto era a criação da Iniciativa T20: uma plataforma para a publicação e venda de livros digitais de Tormenta feitos por fãs. Pensando nisso, vários fãs do sistema já começaram a se movimentar para produzir os seus próprios materiais para o cenário.

Com a proposta de apresentar um material completamente novo, que revele as particularidades e nuances de uma das maiores regiões em extensão territorial de Tormenta, nasce o livro digital fanmade, Grande Savana.

Idealizado e produzido por Guilherme Viana, ‘Grande Savana’ é um mini cenário feito de fã para fã que visa desenvolver uma região de Arton, até aqui, pouco explorada pelos autores do cenário.

Em Grande Savana, Tormenta ganha um ambiente totalmente novo para suas aventuras. Fugindo da ideia de uma sociedade simplesmente tribal, o autor Guilherme Viana aposta em uma sociedade mística intimamente ligada à referencias africanas reais, sim, mas que abraça a um certo avanço tecnológico por influência de grandes obras que se referenciam no afrofuturismo, como o filme Pantera Negra.

++Leia Mais:
– Tormenta 20 | Nova Ficha de Personagem Editável v2.0 (duas páginas)
– RPG baseado em ‘Avatar: O Último Mestre do Ar’ e ‘A Lenda de Korra’ será lançado

Grande-Savana-Tormenta-iga-igson-oliwiak

“Cada raça da savana tem sua própria forma de lidar com a magia.” Ilustração: Iga ‘Igson’ Oliwiak

Explorando a Savana

No livro conhecemos Kumbali, um reino-consulado fruto do árduo trabalho do seu atual Rei e antes guerreiro sagrado de Maedê (paladino de Valkaria), Chaka W’Tabi, que tem vem tentando unificar toda a savana sob uma única liderança. Além deste, temos a sombria cidadela de Tairobi e o sangrento território de Wameno.

Para além da apresentação do cenário, o livro traz novas raças, todas muito bem apresentadas e ilustradas, fortemente baseadas na cultura africana. Também temos uma nova classe aqui, o Idã, uma espécie de warlock, alguém que fez um pacto de lealdade com alguma entidade poderosa em troca de poder.

Vale ressaltar que, por se tratar de um trabalho de fã e sem fins lucrativos, as ilustrações usadas no livro não foram adquiridas para dar vida a obra. Todas, ou quase todas, as imagens usadas são devidamente creditadas aos seus devidos proprietários e usadas no manual apenas como forma de representar visualmente aquilo que o autor está buscando descrever. Eventualmente, em uma vindoura publicação do material como parte da Iniciativa T20, o livro deve ganhar artes próprias que casem mais com o estilo de artes do Tormenta20.

O livro termina suas páginas apresentando a visão dos povos da Grande Savana quanto ao panteão artoniano. E, fugindo de ser apenas uma reescrita de um conteúdo já existente, o texto adapta a percepção do povo em relação aos deuses, trazendo novas perspectivas para as divindades. Por exemplo, Thyatis, a fênix flamejante, deus da ressureição e das segundas chances, aqui é Unabi, um aracnídeo que “analisa a teia da vida e os destinos”, e seus devotos podem, durante o combate, fechar os olhos e, por 1PM, “seu corpo passa a prever o futuro próximo e você recebe um bônus de Defesa igual ao seu modificador de Sabedoria”. Simplesmente genial!

Não satisfeito com o seu trabalho, o autor Guilherme Viana já produziu seu primeiro suplemento para Grande Savana, o Guia de NPCs.

++Leia Mais:
– MultiGames | A primeira parte do nosso ‘Tutorial Roll20’ está no YouTube
– MultiGames | ‘Tutorial Roll20’, segundo episódio te ensina a usar Macros

Onde ler ‘Grande Savana’?

Se você gostou da ideia, faça o download grátis dos dois manuais da Grande Savana já lançados pelo Guilherme Viana abaixo:

Grande-Savana-Tormenta-Base

Clique na imagem para fazer o download

Grande-Savana-Tormenta-Guia-de-NPCs

Clique na imagem para fazer o download

Acompanhe o autor Guilherme Viana nas suas redes sociais: Facebook e Instagram.

E adquira o seu Tormenta20 no site da Jambô Editora: AQUI.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | InstagramTwitter | YouTube




Continue lendo

RPG

RPG de ‘The Dragon Prince’ vai iniciar seu período de playtest aberto ao público

The Dragon Prince, uma das melhores animações da Netflix, vai ganhar um RPG próprio e o seu playtest aberto começa agora em fevereiro.

Publicado há

em

Dragon-Prince-RPG-playtest-0

The Dragon Prince, animação de sucesso da Netflix, vi ganhar um RPG próprio, Tales of Xadia, e seu playtest aberto inicia dia 9 de fevereiro.

Com o peso de ser uma das melhores animações da Netflix, The Dragon Prince vai ganhar um RPG próprio em breve. Mas, ainda neste mês de fevereiro, você poderá se aventurar no mundo de Xadia.

O playtest aberto foi anunciado pela Fandom Tabletop, a desenvolvedora do jogo. De acordo com as informações, Tales of Xadia irá usar o sistema Cortex RPG, que também está sendo usado no vindouro Masters of the Universe: Legends of Grayskull Tabletop RPG (o “RPG do He-man”, de forma simplificada).

“Nosso objetivo com ‘Tales of Xadia’ é capturar com autenticidade a sensação única, o mundo expansivo e as apostas épicas de The Dragon Prince”, disse Adam Bradford, produtor executivo e vice-presidente da Fandom Tabletop. “Ao entrarmos na fase de teste público, estamos ansiosos para que os fãs vejam o jogo em ação, vivenciem uma história original emocionante e compartilhem seus comentários que nos ajudarão a finalizar o jogo para o lançamento ainda este ano.”

++Leia Mais:
– RPG baseado em ‘Avatar: O Último Mestre do Ar’ e ‘A Lenda de Korra’ será lançado
– RPG & Revistas, um caso de amor de mais de 20 anos

De acordo com a equipe de RPG do Fandom, o jogo se apoia em traços e arquétipos de personagens centrados na narrativa para focar nos relacionamentos que os jogadores desenvolvem em todo o reino – desde simples amizades a alianças políticas complexas – e se aprofunda no funcionamento mágico do mundo da série.

“Este jogo tem as mesmas ricas e épicas histórias de construção do mundo que os fãs da animação já conhecem”, disseram Aaron Ehasz e Justin Richmond, co-criadores da série da Netflix em um comunicado conjunto. “Mal podemos esperar para ouvir sobre as aventuras de vocês em Xádia.”

O playtest público de Tales of Xadia começa agora, dia 9 de fevereiro de 2021, e os jogadores interessados podem se inscrever para ter acesso antecipado a partir de hoje. A pretensão é que o jogo finalizado seja lançado ainda em 2021.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | InstagramTwitter | YouTube




Continue lendo

RPG

RPG baseado em ‘Avatar: O Último Mestre do Ar’ e ‘A Lenda de Korra’ será lançado

O universo de duas das mais famosas animações da Nickelodeon vai ganhar um RPG oficial. Prepare-se para dominar os elementos na sua mesa!

Publicado há

em

RPG-Avatar-Topo

O mundo dos dobradores de elementos das animações Avatar: O Último Mestre do Ar e A Lenda de Korra vai ganhar um RPG próprio oficial.

A Magpie Games anunciou o contrato de licenciamento conseguido com a ViacomCBS Consumer Products, detentora final dos direitos das animações, para a produção de um RPG de mesa ambientado no mundo das séries da Nickelodeon.

O CEO da Magpie Games, Mark Diaz Truman, falou sobre a animação com o projeto abraçado: “Estamos incrivelmente entusiasmados em trazer as histórias de dobradores corajosos e de amizades leais para as mesas de jogo de RPG; sabemos que há muitos fãs de ambas as séries que estão esperando há anos por este momento! Também estamos animados com a oportunidade de trabalhar com designers asiáticos como James Mendez Hodes para trazer o mundo do Avatar Aang e da Avatar Korra à vida de uma forma que seja fiel ao espírito autêntico e diversificado de ambos os programas.”

++Leia Mais:
– Avatar: The Rise of Kyoshi | Livro sobre a famosa Avatar da Terra está à caminho
– MultiGames | A primeira parte do nosso ‘Tutorial Roll20’ está no YouTube

A presidente da área de Produtos de Consumo Global da ViacomCBS, Pam Kaufman, ressaltou a credibilidade e confiança que levaram a Magpie Games a ser a empresa escolhida para levar o projeto adiante: “Acreditamos que a Magpie Games é o parceiro ideal para desenvolver um jogo de RPG baseado em ‘Avatar: O Último Mestre do Ar’ e ‘A Lenda de Korra’. Seu compromisso em oferecer suporte a diversos conteúdos de diversos criadores, juntamente com seus produtos excepcionais, os tornou a escolha certa para trazer o mundo do Avatar para as mesas de jogo de RPG.

O Livro Básico (originalmente chamado de Core Book) do RPG tem lançamento programado para fevereiro de 2022 e, além deste, já existem planos para o lançamento de mais dois livros de suplementos: Republic City, previsto para agosto de 2022, e The Spirit World, previsto para fevereiro de 2023.

De acordo com a nota da Magpie Games o contrato entre as empresas será de “vários anos”. Pelo ritmo das previsões, se tudo correr conforme planejado, provavelmente teremos muitos livros sobre o mundo dos Avatares.

Vale ressaltar que as informações de datas são referentes ao lançamento do jogo no mercado americano. Não há qualquer notícia de lançamento dos livros no Brasil.

RPG-Avatar-Korra

Sobre ‘Avatar’

Avatar: O Último Mestre do Ar é uma animação lançada em 2005 e conta com 3 temporadas, totalizando 61 episódios. A série conta a história de Aang, o jovem e último sobrevivente de sua ordem que desperta depois 112 anos de hibernação. Aang é o Avatar da sua geração, e está 112 anos atrasado em seus afazeres como tal.

Avatar: A Lenda de Korra é a animação que conta a história da Avatar subsequente a Aang, Korra. A animação foi lançada em 2012 e teve 4 temporadas, totalizando 52 episódios.

Ambas as animações são propriedades da Nickelodeon, empresa do grupo ViacomCBS Consumer Products.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | InstagramTwitter | YouTube




Continue lendo

MultiGames

MultiGames | A primeira parte do nosso ‘Tutorial Roll20’ está no YouTube

Confira o primeiro episódio do nosso Tutorial de Roll20, uma série de vídeos que vão ajudar você a extrair o melhor dessa ferramenta.

Publicado há

em

multiversos-multigames_tutorial-roll20

É com muita alegria que podemos dizer a vocês: o canal do Multiversos no YouTube está de volta a ativa!

Para esse vídeo de retorno convidamos o grande Mauro Juliani Jr., redator da revista digital Dragão de Jade e um dos reitores da Academia de Mestres (que para fazer parte é só clicar AQUI), para desvendar as principais funcionalidades do Roll20, esta ferramenta que tem ajudado muito aos RPGistas durante esse período de pandemia. E, para ficar ainda melhor, o tutorial será todo voltado ao nosso já amado Tormenta20, o maior RPG do Brasil!

Nesse primeiro episódio, teremos um guia completo sobre o uso de Tokens e Mapas no Roll20.

Essa série de tutoriais começa hoje, 29/01, às 15h lá no canal do Multiversos no YouTube. Vai lá, se inscreve e ativa o sininho de notificações para acompanhar junto com a gente o primeiro de muitos, muitos materiais que estamos preparando para vocês no nosso canal.

Nós pretendendo trazer muita coisa legal para vocês lá no nosso canal. E prometemos que tudo será feito com o maior empenho e dedicação possível, podem ter certeza.

Confira também a Parte 2 desse tutorial:
– MultiGames | ‘Tutorial Roll20’, segundo episódio te ensina a usar Macros

Roteiro e apresentação: Mauro Juliani Jr.

Edição: Damásio Neto

Direção Geral: Rafael Lima

Produção: Midivx Comunicação Digital e Multimídia

++Leia Mais:
– Tormenta 20 | Nova Ficha de Personagem em PDF Editável v2.0 (duas páginas)


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | InstagramTwitter | YouTube




Continue lendo

Filmes

Chris Pine estrelará o longa de Dungeons & Dragons

Chris Pine irá estrelar o novo filme de Dungeons & Dragons da Paramount, dos escritores Jonathan Goldstein e John Francis Daley.

Publicado há

em

dungeons-dragons-chris-pine

Chris Pine vai estrelar o próximo filme Dungeons & Dragons da Paramount e Hasbro.

O longa de adaptação do RPG de maior sucesso no mundo terá Pine no papel principal, é o que revelou o The Hollywood Reporter. O filme será dirigido e escrito por Jonathan Goldstein e John Francis Daley, mais conhecidos por dirigir Game Night e escrever Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Nenhum outro detalhe do enredo é conhecido no momento.

O mais antigo e popular RPG do mundo, que cativa jogadores há décadas, ganhará uma nova chance nas telonas depois que Dungeons & Dragons da New Line, de 2000, não conseguiu impressionar nem ao público nem aos críticos. Em 2015, a Warner Bros. garantiu os direitos do filme e anunciou uma mudança no sentido de adaptar o jogo, com Ansel Elgort (Baby Driver) sendo esperado para estrelar. O projeto acabou morrendo com a Paramount conquistando os direitos graças a um contrato de produção com a Hasbro.

++Leia Mais:
– Dungeons & Dragons | Filme ganha atualização de roteiro durante a quarentena
– Dungeons & Dragons | Filme ganha forte suporte com contratação de ex-executivo da Marvel

O novo filme será dirigido por Goldstein e Daley, que assumiram as funções de roteirista de Michael Gilio. Eles serão acompanhados pelo ex -produtor da Marvel Jeremy Latcham, que trocou o MCU pela eOne, braço de entretenimento de mídia da Hasbro. Latcham trabalhou anteriormente com os diretores como produtor em Homem-Aranha: De Volta ao Lar. Ele também produziu Os Vingadores, Guardiões da Galáxia e Os Vingadores: Era de Ultron para a Marvel Studios.

O nome de Pine cresceu consideravelmente ao longo dos anos, com trabalhos em filmes como a nova franquia Star Trek e a série Mulher-Maravilha da DC/Warner, bem como papéis mais dramáticos. Seu nome e familiaridade com os filmes de ação provavelmente o ajudaram a conseguir o papel que a Paramount e a Hasbro/eOne esperam que seja uma nova franquia épica. Pine estará em breve no cinema em Mulher-Maravilha em 1984.

++Leia Mais:
– Caverna do Dragão: Requiem | Roteiro original ganha excelente animação fanmade
– Principais notícias do Marvel Studios no Dia do Investidor da Disney

Dirigido e escrito por Jonathan Goldstein e John Francis Daley, Dungeons & Dragons com Chris Pine está programado para lançamento em 27 de maio de 2022.

Fonte: CBR


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | Twitter | YouTube



Continue lendo

RPG

RPG & Revistas, um caso de amor de mais de 20 anos

Elas são uma das, senão AS, maiores responsáveis pela difusão do RPG aos 4 cantos do Brasil. Elas mesmas, as Revistas de RPG!

Publicado há

em

Revistas-de-RPG-Dragão-Brasil-Forbidden-NOM

No final dos anos 80, o Brasil começava a dar seus primeiros passos no mercado de RPG, quando apareceram nas livrarias as primeiras edições de alguns livros como, por exemplo, Dungeon and Dragons. Mas, só nos anos 90 foi que o mercado passou a olhar com bons olhos para esse hobby que amamos tanto. Foi aí que se deu o surgimento de vários materiais como: jogos de tabuleiros, livros-jogos e até sistemas nacionais começaram a ser publicados. Porém, quero dar um destaque em espacial a elas, as revistas! Isso mesmo: revistas.

Como tudo começou

As revistas tiveram um papel muito importante na difusão do cenário de RPG aqui no país pois, como o acesso a informações não era tão intenso nessa época, cabiam as revistas suprir essa carência do público.

Em suas páginas os leitores encontravam de tudo: aventuras prontas, cenários, personagens, contos, explicações sobre as regras, sistemas e até eventos eram marcados com a ideia de juntar jogadores. Desse período podemos citar algumas como: a revista Dragon publicada pela Editora Abril, sendo uma versão brasileira da Dragon Magazine Archive; a The Universe of RPG pela Editora Ediouro; a Saga pela Editora Escala; mas, a que mais se destacou foi a Dragão Brasil, na época ainda pela Editora Trama, com suas primeiras edições também se chamando Dragon e mudando o nome oficialmente apenas em sua terceira edição.

++Leia Mais:
– Animus: Parte IV | Assassin’s Creed: Revelations, o fim da história de Ezio e Altaïr
– WandaVision | Rumor sugere introdução dos X-men ao MCU

A revista Dragão Brasil, foi ganhando destaque em suas publicações mensais e edições especiais, assim como em seus subprodutos, como a revista Só Aventuras. Quando a Dragão Brasil chegou em sua 50ª edição, junto dela, foi publicada uma edição especial: ‘Tormenta: Um Novo Mundo de Aventuras’. O sucesso foi tão grande que isso gerou várias outras edições especiais, bem como uma revista focada apenas nesse novo cenário (chamada, claro, Revista Tormenta), dando aos editores, Marcelo Cassaro, Rogério Saladino e JM Trevisan, a alcunha de “Trio Tormenta”. Assim, a Dragão Brasil se tornava referência nacional em RPG, pois carregava junto ao seu nome, as revistas Só Aventuras, Tormenta e várias edições Dragão Brasil Especial, como a Defensores de Tóquio.

O fim de uma era

Com a chegada dos anos 2000, o boom da tecnologia e informação trouxeram grandes novidades, então, nos anos seguintes, sites, fóruns e chats que traziam a temática RPG passaram a existir.

A Dragão Brasil, que nesse momento era uma revista consolidada no segmento, passou a ter alguns problemas com a linha editorial que a revista tomou, o que fez com que muitos leitores começassem a buscar outras formas de ter acesso a esse tipo de conteúdo, fazendo com que as vendas caíssem.

Em 2005, o “Trio Tormenta” sai da Editora Talismã, novo nome da editora Trama, deixando a revista Dragão Brasil, após 111 edições. A revista, em seguida, vai parar nas mãos da equipe do site Rede RPG. Com isso o mercado de renova e nascem novas publicações: surge, então, a RPG Master, da Mythos Editora, encabeçada por Marcelo Cassaro. Mas a revista não dura muito tempo e, logo em seguida, seu editor acaba iniciando a Dragon Slayer, da Editora Mantícora, juntamente com seus outros dois amigos de Trio, JM Trevisan e Rogério Saladino, e com parte da equipe da recém extinta D20 Saga, uma revista de publicação bimestral de altíssima qualidade, focada exclusivamente no Sistema D20. A D20 Saga havia durado apenas 7 edições.

++Leia Mais:
– Tormenta 20 | Nova Ficha de Personagem Editável v2.0 (duas páginas)
– Caverna do Dragão: Requiem | Roteiro original ganha excelente animação fanmade

Sem um direcionamento muito claro e agora com novos concorrentes, em 2008, a revista Dragão Brasil é cancelada após a edição 123, tendo seu público tomado pela Dragon Slayer, uma revista bimestral, inicialmente focada no sistema D20, que agora se tornava a única revista impressa dedicada ao RPG no país.

No anos seguintes, a Dragon Slayer passou a ser e publicada pela Editora Escala e produzida pela Jambô Editora, agora responsável por publicar os títulos de Tormenta e 3D&T, logo incorporando esses temas às edições da revista. Mas, como já dito antes, com o avanço da tecnologia e, principalmente, a facilidade de acesso à internet, em 2013, por questões de orçamento, a revista Dragon Slayer é cancelada. A partir daí o material passaria a ser publicado diretamente no site oficial da Jambô.

Com isso, você deve estar pensando: “E foi assim que as revistas de RPG chegaram ao fim?”, e eu respondo: “Não!”. Em 2016, a Jambô Editora anunciou a volta da revista Dragão Brasil em formato digital, através de financiamento coletivo recorrente.

A era digital

A nova Dragão Brasil renasce por aclamação do público, através do que deveria ser apenas uma brincadeira do seu futuro editor, JM Trevisan. Depois de um comentário de Marcelo Cassaro, quanto ao fato de a fonte utilizada no logotipo da série Stranger Things ser a mesma utilizada na logotipia da antiga Dragão Brasil, Trevisan faz uma brincadeira e monta a capa de uma suposta edição da DB sobre a série.

Apenas uma brincadeira para ele, mas não para o público.

Capa-Dragão-Brasil-112

Seriam os poderes da Eleven os reais responsáveis pelo retorno da Dragão Brasil?

A capa gerou um burburinho, que acabou gerando a edição 112, digital e gratuita, de 11 páginas em preto e branco. O suficiente para fazer os saudosistas amantes da DB, sempre sedentos por conteúdo sobre RPG, incentivarem a editora a iniciar um financiamento coletivo para uma revista mensal.

A Dragão Brasil, agora em novo formato, passou a ser distribuída digitalmente com a proposta de trazer aos seus leitores tudo aquilo que nós já estávamos acostumados: materiais exclusivos, aventuras prontas, mapas, personagens, quadrinhos e muito mais. Resgatando mais de 20 anos de tradição para a cultura nacional de RPG.

Buscando justamente esse resgate às origens, os editores originais da DB ignoraram as 12 edições editadas pelas equipes seguintes e retomaram sua numeração a partir do número 112, como citado acima. A Dragão Brasil é, então, a primeira (na versão impressa) e a segunda (em sua versão digital) mais longeva publicação periódica de RPG no Brasil.

++Leia Mais:
– Relançamento de HeroQuest foi financiado com sucesso!
– Conan, o Bárbaro, pode ganhar série na Netflix

Mas, engana-se você se está pensando que a Dragão Brasil é a única publicação que aderiu a esse novo momento. Outras empresas como a Buró Brasil, antiga Redbox, e a New Order passaram a publicar seus materiais exclusivos também em revistas digitais. Todas podendo ser adquiridas via financiamento coletivo recorrente.

Revistas-RPG-nom-31-300x395

A New Order Magazine, a revista da Editora New Order, começou a ser publicada em 2017 e já está em seu terceiro ano. Até a sua edição de número 23 a revista chamava-se de NOW (New Order Warriors) e possuía pouco mais de 50 páginas. Ali eram apresentados vários assuntos, desde conteúdos para a sua linha de produtos como: 13ª Era, Shadowrun, Pathfinder, e outros; bem como abordava assuntos mais amplos como “RPG E EDUCAÇÃO – Uma visão educacional da aplicação do RPG em atividades escolares”.

Agora, em suas edições mais recentes, a revista assumiu o nome NOM e conta com uma média de 80 páginas mensais, contendo notícias importantes do mercado de RPG, coberturas de eventos, novas regras, previews de produtos, expansão de cenários, entrevistas, contos e aventuras prontas para os principais jogos, da própria editora, ou não. Seus três primeiros exemplares estão disponíveis gratuitamente no site da editora AQUI.

Revistas-RPG-Forbidden

Já a Forbidden, produzida pela Buró Brasil, é a mais recente dentre as revistas digitais. Com apenas quatro edições lançadas, a revista tem seu foco um pouco mais voltado para o RPG Old School, seguindo a filosofia do RPG Old Dragon. Nela, você encontrará matérias com aventuras, encontros aleatórios, itens mágicos, novas especializações, guias e conselhos para mestres e jogadores, campanhas vivas, humor, entre outras coisas. A maioria das matérias terão maior foco na imaginação do que nas mecânicas, assim a Forbidden se mostra mais compatível com qualquer jogo de “Dungeon”.

Agora, o melhor está por vir!

Qual a vantagem de aderir algum desses financiamento coletivo para adquirir essas revistas?

Assim como todo material disponível nessa modalidade, você não terá acesso apenas às revistas em si, mas, sim, a uma série de “recompensas” como: descontos especiais para compra de produtos nas lojas/sites das editoras, mapas, artes exclusivas e, em alguns casos, quadrinhos. Em certos casos o valor pago na edição da revista já é “retornado para você” em desconto em uma compra junto à editora. Ou seja, é só vantagem!

Então, caso você queira conhecer algum, ou todos, esses projetos e incentivar as editoras, além de melhorar suas experiências de jogo com novos conteúdos, ou apenas estar por dentro das novidades do mercado de RPG, não deixa de conferir:

Apoia.se da Dragão Brasil

Catarse da Forbidden

Catarse da NOM

Até mais e boas aventuras!


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | InstagramTwitter | YouTube




Continue lendo

RPG

Tormenta 20 | Nova Ficha de Personagem Editável v2.0 (duas páginas)

O maior sucesso do RPG nacional, Tormenta 20, ganhou uma nova versão da sua Ficha de Personagem, com duas páginas. Fiquem com a FichaT20 v2.0!

Publicado há

em

Tormenta20-Ficha-de-Personagem-PDF-Editável-Celular-PC-FichaT20-2.0-duas-páginas
Arte por Ricardo Mango © Jambô Editora

Depois da excelente recepção da versão 1.8 da nossa FichaT20, acreditávamos que nosso trabalho em prol de desenvolver uma ficha de personagem em PDF editável para Tormenta20 havia acabado. A versão da ficha estava, dentro dos limites de um PDF, claro, perfeita. Extremamente prática e funcional.

A comunidade estava satisfeita (exceto por aqueles que nos pediam a “versão b” da ficha). Nós estávamos satisfeitos.

A Jambô Editora, não.

A casa de Tormenta20, a maior editora de RPG do Brasil, decidiu lançar uma nova versão da ficha de personagem de Tormenta20, dessa vez com duas páginas. E, claro, nós não poderíamos deixar vocês, nossos amigos, na mão, não é mesmo?!

Então trazemos aqui para vocês a FichaT20 2.0!

Em linhas gerais, a maioria das coisas segue da mesma forma: O botão de Limpar a Ficha segue no Olho da Tormenta, alguns campos são auto preenchidos e tudo o mais. Todos os novos campos meramente descritivos, como Descrição, Habilidades e Anotações, simplesmente ganharam uma grande área para você escrever dentro, ou seja, apenas o necessário.

++Leia Mais:
– Tormenta 20 | Confira imagens da capa do livro e de outras recompensas
– A Flecha de Fogo | Crítica do novo romance do escritor Leonel Caldela

Mas, mais uma vez, para evitar feedbacks por falta de explicação, vamos deixar aqui alguns detalhes da ficha explicados:

Penalidade de Armadura, Experiência e Deslocamento

São campos novos incluídos para facilitar para o jogador encontrar essa informação.

O campo Penalidade de Armadura já está somando os valores da penalidade da Armadura e do Escudo. Não precisa se preocupar em preenche-lo, já fizemos isso por você.

Tormenta20-Ficha-de-Personagem-Editável-FichaT20-2.0-duas-páginas-Campos-Extras

Tamanho

O campo Tamanho está também automatizado. Você vai poder escolher as seis opções de tamanho disponíveis no jogo (minúsculo, pequeno, médio, grande, enorme e colossal) e, automaticamente, os campos vizinhos (bônus em Furtividade / bônus em Manobra) são preenchidos automaticamente.

O Bônus em Furtividade já está sendo somado/diminuído automaticamente da perícia Furtividade. Não precisa se preocupar com isso também, já nos preocupamos por você. 😉

Um alerta: sempre que selecionar um dos tamanhos da lista, tecle Enter para garantir a seleção (ou então clique fora do campo, em qualquer lugar sem nada na ficha, que serve como teclar o Enter).

++Leia Mais:
– O Inimigo do Mundo | Primeiro romance da trilogia tormenta
– Review | Leonel Caldela e ‘A Flecha de Fogo’ na CCXP

Equipamento

Agora temos mais espaço para você descrever tudo aquilo o que seu aventureiro carrega. A versão original da ficha conta com 16 espaços para você descrever seus equipamentos. A nossa versão só conta com 15, e vamos explicar o motivo.

Quando fazemos uma versão nova da nossa FichaT20, sempre pensamos em como deixar tudo mais fácil para você, usuário. Por isso, decidimos excluir um dos espaços e incluir uma observação, para que você não esqueça que carregar tralhas tem consequências 😛 . Como mostrado na imagem abaixo, o último espaço de equipamento da FichaT20 foi substituído por um aviso com as consequências do excesso de Carga.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTISSIMA: Nunca, JAMAIS, deixe qualquer um dos espaços de peso das cargas sem um valor numérico. Se você não deixar pelo menos um 0 (zero) a soma da sua Carga Total dará erro. Então, lembrem-se, se usarem o espaço e depois apagarem, coloquem um 0 (zero) ali.

E lembre-se de utilizar o padrão americano para descrever os pesos. Se algo pesa 1Kg e 100 gramas, descreva 1.1 (um ponto um) e não 1,1 (um vírgula um), pois o sistema de cálculos do PDF leva em consideração um padrão diferente do brasileiro.

Tormenta20-Ficha-de-Personagem-Editável-FichaT20-2.0-duas-páginas-Equipamentos

Magia

O quadro Magia tem duas áreas importantes para falarmos:

Deixamos a opção de você selecionar o atributo-chave da sua magia (“- Ain, mas Força, Destreza e Constituição não podem ser atributo chave de Magia…”. Ok, mas deixamos esses extras pensando no futuro. Vai que um dia passem a ser, né…). Ao selecionar o seu atributo-chave o modificador daquele atributo já aparece no campo seguinte e o cálculo do Teste de Resistência é feito. Tudo certinho.

Outra coisa é sobre a área de descrição das magias. Decidimos deixar apenas um grande bloco de texto pois dá mais liberdade ao usuário para utilizar o espaço da forma que achar melhor. Conforme o exemplo abaixo:

Tormenta20-Ficha-de-Personagem-Editável-FichaT20-2.0-duas-páginas-Magias-


Então galera, é isso. Mais uma versão da FichaT20, a nossa ficha de personagem para Tormenta20, está entregue a vocês. Nos deem os feedbacks que vamos vendo o que podemos fazer para melhorar.

Mais uma vez, e nunca é demais lembrar: nos sigam nas nossas redes sociais (de preferência, nos deem uma força especial para a gente conseguir um dia, quem sabe aquele “poder” do stories do Instagram chamado “Arrastar Para Cima”. É necessário muitos níveis para atingir esse feito… 😛  ). Contamos com vocês! 😉

Download FichaT20 2.0

++ Leia Mais:
Tormenta RPG | FichaT v.3.0.3 (em Excel)
Império de Jade | FichaT em sua versão oriental (em Excel)


Acompanhe nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

RPG

Tormenta 20 | Ficha de personagem editável em PDF v 1.8.1 (para PC e Celular)

Confira a nova atualização da FichaT20. A Versão 1.8.1 da Ficha de Personagem de Tormenta 20 é baseada na versão final do livro.

Publicado há

em

Tormenta20-Ficha-Personagem-FichaT20-v1.8-Valkaria
Arte: Ricardo D. Sá

Sim, já temos novas atualizações da nossa Ficha de Personagem de Tormenta 20!

A eterna insatisfação da deusa líder do Panteão, Valkaria, é uma constante no nosso coração. Não satisfeitos com a ótima receptividade da versão 1.7 da FichaT20, nós resolvemos melhorar, ainda mais, o que já estava muito bom!

Não querendo ser pretensioso, mas já sendo, acreditamos que essa versão pode ser a definitiva (exceto por, talvez, lançarmos uma “versão b” com os campos adicionais que tanto agradaram a alguns). A versão anterior não teve nenhum feedback de erro, o que mostra que os problemas mais graves foram resolvidos, e nessa versão só implementamos o “novo sistema” para seleção do Mod. de Atributo para as Perícias e também a possibilidade de selecionar o Mod. de Atributo para a Defesa.

Se você está satisfeito com a versão anterior (versão 1.7), pode continuar a usar sem problemas, nenhum problema foi encontrado nesta versão. Se você quer mais liberdade para mudar os atributos que incidem nas perícias, ou mudar o mod. de atributo da sua defesa de Destreza para Carisma, por exemplo, a versão 1.8 resolverá os seus problemas definitivamente.

++Leia Mais:
– Tormenta 20 | Confira imagens da capa do livro e de outras recompensas
– A Flecha de Fogo | Crítica do novo romance do escritor Leonel Caldela

Novamente, procurando minimizar os feedbacks por simples confusão, vamos tentar deixar claras algumas particularidades da FichaT20 em relação a alguns campos que influenciam outros campos:

Limpar a Ficha

Agora a limpeza da ficha está no “Olho da Tormenta”. Ou seja, para apagar o seu personagem da existência é só invocar o Aharadak. Não precisa ter medo, esse campo não sai na impressão. O logotipo ficará normal, como vocês conhecem.

Tormenta20-Ficha-Personagem-FichaT20-v1.8-cima

Confira os novos campos de Mod. de Atributo no campo das Perícias.

Perícias

Finalmente resolvemos o problema quanto à possibilidade de selecionar o Mod. de Atributo para incidir sobre as Perícias. Agora, se por algum motivo o seu personagem não usa um atributo padrão para uma determinada perícia, basta você selecionar qual atributo você quer usar.

Lembrando que o cálculo do valor final das perícias já leva em consideração toda a somatória dos campos 1/2 Nível, Mod. de Atributo, Treino, Outros e Penalidades de Armadura e Escudo. Além de que, perícias Somente Treinadas só terão valor total diferente de zero (0) se… forem treinadas (dããããã).

Defesa: Armadura, Escudo e Penalidades

A FichaT20 calcula automaticamente o total da Defesa somando os valores de Mod. de Atributo, Bônus de Armadura e Bônus de Escudo ao valor base de 10. Quaisquer Outros bônus precisam ser especificados no campo correspondente na ficha.

Agora, atendendo a pedidos, você pode selecionar qual modificador de atributo incide na sua Defesa. Por padrão o modificador selecionado é Destreza.

Caso o seu personagem use Armadura Pesada, ou por algum motivo não pode contar com o bônus do modificador de destreza na Defesa, basta você DESMARCAR o campo Mod. de Atributo. Assim, o bônus do modificador será desconsiderado do calculo final da Defesa do personagem.

Tormenta20-Ficha-Personagem-FichaT20-v1.8-baixo

Novo campo de seleção de Mod. de Atributo para a Defesa.

++Leia Mais:
– O Inimigo do Mundo | Primeiro romance da trilogia tormenta
– Review | Leonel Caldela e ‘A Flecha de Fogo’ na CCXP


Tem sido um trabalho desafiador e extremamente gratificante trabalhar nas versões da FichaT20, e ela não estaria com a qualidade que está se não fossem os feedbacks de vocês, membros ativos da comunidade da Masmorra de Valkaria e do Dragões da Tormenta. E, claro, à parceria do grande Téo, o homem por trás dos scripts, que faz as minhas ideias virarem realidade.

Mais uma vez reforçamos o pedido que já fizemos antes: nos sigam nas nossas redes sociais (de preferência, nos deem uma força especial para a gente conseguir um dia, quem sabe aquele “poder” do stories do Instagram chamado “Arrastar Para Cima”. É necessário muitos níveis para atingir esse feito… 😛 ). Infelizmente a qualidade do trabalho que desempenhamos aqui não conta muito para que nós angariemos novos parceiros para o site. Melhores números lá nas nossas redes nos ajudariam MUITO. Contamos com vocês! 😉

EDIT.: Recebemos um feedback quanto a um erro que estava acontecendo com quem usava a FichaT20 em navegadores. Ao definir o valor do bônus da Armadura este zerava e não era contabilizado no valor total da Defesa. Achamos o problema e acreditamos ter resolvido. No mais a ficha continua a mesma.

EDIT.2: Versão 2.0 em PDF editável.

Download Ficha T20 v. 1.8.1

++ Leia Mais:
Tormenta RPG | FichaT v.3.0.3 (em Excel)
Império de Jade | FichaT em sua versão oriental (em Excel)


Acompanhe nossas redes sociais:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Top do Ano