Fullmetal Alchemist (2018) | Crítica (COM Spoilers) - Multiversos
Siga-nos nas redes sociais

Se você já assistiu algum dos dois animes de Fullmetal Alchemist ou leu o mangá, é preciso que você tenha em mente que esse filme NÃO É PRA VOCÊ. Tendo dito isso, agora posso começar a falar o que achei do filme.

Dirigido e co-escrito por Fumihiko Sori, o longa conta o início da história dos irmãos Edward e Alphonse Elric, no início da prática da alquimia. Eles tentam trazer a falecida mãe de volta à vida, porém os resultados são péssimos. Embora o filme não consiga explicar de forma clara, transmutar um humano é um grande tabu para a humanidade. Ninguém nunca conseguiu trazer um ser humano do mundo dos mortos, e os que tentaram pagaram um alto preço. O custo para Ed é a perda de uma perna, enquanto Al paga com seu corpo. Ed consegue um acordo dentro de um domínio metafísico conhecido como Porta da Verdade e, em troca de um de seus braços, Ed tem permissão para manter a alma de Al viva dentro de uma armadura medieval.

E, aqui, temos o primeiro ponto: o filme falha em explicar as coisas com eficácia mesmo com a quantidade de diálogos expositivos que possui, e isso é realmente muito chato! Uma boa parte do anime detalha o crescimento de Ed, tomado de culpa por tentar realizar uma transmutação humana. Ele guarda a dor de ter provocado o destino fatídico de seu irmão mais novo. Sua saída é se tornar um Alquimista Federal e buscar a Pedra Filosofal, que pode ser o único meio de recuperar sua perna e braço, e o corpo de Al. A adaptação peca ao não trabalhar essas motivações dando um salto temporal para quando os dois personagens são adultos, deixando, assim, passar diversos momentos que, embora obviamente não pudessem ser tão bem trabalhados num único filme, com certeza dariam mais carga dramática a narrativa. Aqui as pessoas simplesmente dizem que “tal evento aconteceu”, alguns personagens aparecem e você tem somente que aceitar que estão lá, mesmo sem saber como eles chegaram até esse ponto. E tome diálogo expositivo! Isso realmente irrita muito.

O diretor fez um bom trabalho ao escolher o elenco para o filme, embora eu pessoalmente acho que seria melhor um filme com atores ocidentais, mais especificamente europeus (porque, cá pra nós, aquele país deles é praticamente uma Alemanha). Destaques para Sato Ruyta no papel do Tenente Coronel Maes Hughes, que era disparado o personagem mais fiel ao original, tanto no figurino quanto na atuação. Outros personagens que ficaram bem representados foram: Luxúria (Matsuyuki Yasuko), Inveja (Hongo Kanata) e Gula (Ushiyama Shinji). O destaque nos figurinos e atuação dos antagonistas foram o ponto alto do elenco. Infelizmente não se pode dizer o mesmo dos protagonistas. Yamada Ryosuke interpreta um Edward Elric mais velho com 20 anos de idade, bem diferente do começo da obra original, onde o personagem tem 15 anos. Em alguns momentos sua atuação destoa do perfil do Ed original e não convence (principalmente durante os momentos de ação).

Sua contraparte feminina, Honda Tsubasa (Winry Rockbell) também deixa a desejar em alguns aspectos. Os principais entre eles são: sua pouca expressividade, afinal a Winry original é alguém firme e enérgica. A questão de a personagem não ser loira como no anime nem me incomoda tanto, talvez esses problemas sejam evidentes justamente por ela não ter sua história contada durante o longa (para que contar histórias se podemos colocar diálogo expositivo, né?), e ela acabar servindo de suporte. Basicamente, ela é para esse filme o que a Lois Lane é para o Superman atual.

O segundo protagonista, Alphonse, salva esse aspecto. Sendo feito todo em CG, a armadura móvel que prende a alma do irmão mais novo de Ed é muito fiel ao conceito do mangá/anime, e sua mobilidade também é bem consistente, sem ações rudes ou mal editadas. Esse é outro detalhe de grande relevância em Fullmetal Alchemist: os efeitos especiais. Todas as cenas de alquimia que acontecem durante o filme são bem animadas e não aparentam descuido, pelo contrário, chegam o mais próximo da realidade vivida no anime. Sua única falha, que se repete em todo o filme, é a edição de som.

Em Fullmetal Alchemist, algumas referências sonoras, por algum motivo, são ignoradas pela edição do filme. Dentre elas, duas são relevantes e bastante prejudiciais para a aceitação da narrativa: o som metalizado dos automails de Ed e do corpo de Al, que fazem com que estes elementos no universo do filme sejam poucos verossímeis, e outro é a ausência dos sons de transmutação. Tal efeito sonoro era utilizado sempre que um personagem realizava alquimia nas duas versões da animação (FMA/FMAB). Seu esquecimento no filme empobrece os momentos marcantes das cenas feitas em computação gráfica, e assim diminui o apelo da memória afetiva junto ao telespectador.

É preciso falar também sobre as escolhas feitas para a narrativa.  Fumihiko Sori decidiu trabalhar de forma diferente do que havia feito em suas últimas produções, talvez por não optar por um filme em sequência (embora a cena pós-créditos nos faça pensar o oposto). Logo, adaptou somente um arco da trama (o arco da Pedra Filosofal/5° Laboratório) e colocou alguns elementos do arco final para encerrar a história, com isso muitos núcleos e personagens importantes foram descartados. É o caso do refugiado Ishivaliano Scar, as tropas do Norte, o major Armstrong (esse, sim, eu queria ver adaptado!), os demais homúnculos incluindo King Bradley(!!!), o reino de Xing e Van Hohenhein, a primeira Pedra Filosofal e o pai dos irmãos Elric.

Com isso a trama foi curta e fragmentada, com algumas alterações que não passaram em branco, como a morte precoce do Dr. Tim Marco, e a ausência da cena do enterro do Hughes. Uma das melhores cenas é a aparição da quimera Nina-Alexander, que mostra o tom obscuro da obra.

Por fim, vamos falar sobre a dublagem nacional. O Grupo Macias reuniu 40% do elenco original da dublagem feita pela Álamo e, com isso, acabou salvando a atuação dos atores, apelando para nossa memória afetiva. Marcelo Campos (Edward Elric), Rodrigo Andreatto (Alphonse Elric), Andressa Andreatto (Winry Rockbell) e Letícia Quinto (Risa Hawkeye) voltaram para seus papeis originais para nos dar esse pequeno presente. A ausência mais sentida é a de Hermes Baroli (Roy Mustang), cabendo a Diego Lima a tarefa de representar o alquimista das chamas. A direção de dublagem foi de Úrsula Bezerra.

No geral, o filme não é a decepção que todos esperavam mas, infelizmente, eu só consigo ver esse filme como “regular” comparando ele com outras live actions decepcionantes, como Dragon Ball Evolution e Death Note. Ainda não está no ponto ideal, mas está no caminho correto. Quem sabe com uma sequência ele acabe melhorando ao aprender com os erros deste primeiro filme.

Fullmetal Alchemist está na Netflix em suas versões anime e live acion.

Fullmetal Alchemist (2018)
  • Direção
  • Fotografia
  • Elenco
  • Roteiro
2.9

Anime | Mangá

Seria ‘Jujutsu Kaisen’ um novo Naruto?

Estaria Itadori, e toda a sua turma de ‘Jujutsu Kaisen’, a altura de preencher o vácuo deixado no coração dos fãs de Naruto?

Thiago Fonteles

Publicado há

em

Jujutsu-Kaisen

Ninguém pode negar o sucesso que foi Naruto. Eu mesmo demorei um tempo para começar a assistir, devido a dificuldade de conseguir os episódios na época que o anime começou, mas bastou ver a memorável luta em Rock Lee e Gaara para que este se tornasse um dos meus animes favoritos. Lembrando que Naruto começou a ser exibido em 2002 pela TV Tokyo e teve seu fim em 2014.

Mas, vocês devem estar se perguntando: E o que Naruto tem a ver com Jujutsu? E eu respondo que, até onde eu assisti, são praticamente todos os mesmos elementos do personagem central: órfão, poucos amigos, um demônio aprisionado no corpo e um sensei muito legal.

E isso faz de Jujutsu um anime ruim? Pelo contrário! Até onde eu vi, o anime pega tudo o que dá certo, e que fez de Naruto um grande sucesso, e dá uma cara nova – com muitos elementos cômicos (que sempre me agradam) – mas sem esquecer a parte séria da história.

++Leia Mais:
– My Hero Academia: Capítulo 297 | O exército das trevas do Rei Demônio
– One Piece: Capítulo 1001 | Zoro ficou sério depois de mais de 5 anos!

Jujutsu Kaisen conta a história do jovem Yuuji Itadori, um estudante do ensino médio que vive com o seu avô em Sendai e este, prestes a morrer, diz ao seu neto que procure ajudar as pessoas. Estas palavras são, então, levadas para a vida pelo jovem Itadori como um mantra pessoal.

Então, seus amigos do “Clube de Pesquisa Oculta”, rompem um selo de um talismã extremamente poderoso, libertando poderosas maldições no colégio onde eles estudam. Isso atrai o aprendiz de shaman, Megumi Fushiguro, que tenta a todo custo destruir as maldições. Elas, porém, ficam mais fortes com a presença do talismã que foi aberto e, na ânsia de ajudar Fushiguro e de salvar seus amigos do clube, o jovem Itadori acaba por engolir o talismã, que na verdade se travada de um dedo do Demônio Rei das Maldições, Sukuna. Isso faz com que Itadori tenha acesso aos poderes de Sukuna podendo, assim, derrotar as maldições.

Jujutsu-Kaisen-Episode-4

Entretanto, isso o coloca na mira de todas as escolas de Shamans do Japão, que decidem lhe aplicar a pena de morte. Porém, um dos professores de Fushiguro, Satoru Goujou, convence os diretores a adiar a execução de Itadori até que ele tenha engolido todos os 20 dedos das mãos de Sukuna (que no caso tinha quatro braços).

O anime começou a ser exibido em 02 de outubro de 2020 e foi um sucesso, figurando em muitas das listas de melhores animes do ano (na minha ele está). Além disso o anime conta com uma animação de qualidade e com dublagem em português pela Crunchyroll.

Jujutsu Kaisen tem previsão de 24 episódios na primeira temporada. O anime é uma ótima pedida para os fãs órfãos de Naruto que não curtiram muito Boruto.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Anime | Mangá

My Hero Academia: Capítulo 297 | O exército das trevas do Rei Demônio

Uma fuga da prisão Tartarus se mostra um plano maior que culminará na chegada de um novo Rei dos Demônios em My Hero Academia.

Thiago Fonteles

Publicado há

em

My-Hero-Academia-capitulo-297

My Hero Academia (Boku no Hero no original) parece que não vai dar descanso para os heróis.

Esteja avisado que este texto contém spoilers do
capítulo 297 de Boku no Hero.

Como é costume nos mangás em geral, depois de um grande evento sempre existe um pequeno período de calmaria, onde vemos as consequências do evento anterior. Porém, o recém lançado capítulo do mangá My Hero Academia mostra que os heróis não terão tempo para descanso.

Nesse capítulo vimos que o All for One organiza uma fuga em massa da prisão Tartarus, onde os piores vilões estavam presos. O capítulo termina com o All for One dizendo que, com a ajuda dos presos que fugiram com ele, ele vai se tornar o maior Rei dos Demônio.

++Leia Mais:
– My Hero Academia | As consequências da Guerra de Liberação Paranormal
– Loading anuncia chegada de My Hero Academia à sua programação

My Hero Academia | Boku no Hero Academia é um mangá publicado semanalmente pela Weekly Jump e é escrito pelo mangaká, Kohei Horikoshi. Ele narra as aventuras de Izuku Midoriya, um adolescente que, em um mundo onde várias pessoas têm poderes especiais, é uma das poucas pessoas sem poderes e que, mesmo assim, sonha em ser herói para ajudar os outros. Para isso ele conta com a ajuda de All Might, seu maior ídolo e um dos maiores heróis de todos os tempos.

Quais os planos do All for One? Como essa fuga afetará os heróis que já estão muito fragilizados como consequência da guerra? Como isso afetará a sociedade, que cada vez mais passa a duvidar do sistema de heróis? Acompanhe aqui no Multiversos esses e outros eventos que mostram que 2021 será um ano que promete muito.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Anime | Mangá

One Piece: Capítulo 1001 | Zoro ficou sério depois de mais de 5 anos!

Depois de anos Roronoa Zoro volta colocar a sua bandana, e isso é sinal de que as coisas ficaram tensas no capítulo 1001 de One Piece.

Thiago Fonteles

Publicado há

em

One-Piece-1001-Zoro

O capítulo 1001 de One Piece segue com a batalha entre Luffy, Kid e Law contra Kaidou e Big Mon.

Agora foi a vez dos Youkous, junto com Kaidou, partirem para cima de Luffy lhe aplicando um golpe forte. Porém, como da primeira vez, Luffy resiste. Vendo isso Big Mon parte pra cima do capitão dos chapéus de palha e é parada por ninguém menos que Roronoa Zoro, que lhe aplica um golpe do samurai, Kin’emon, e corta ao meio um dos summons de Big Mon.

O capítulo segue com o humor típico do mangá e mostra os três capitães da pior geração em uma pequena (e bem imbecil… rs) disputa, mas o momento mais marcante mesmo fica por conta do famoso gesto de Zoro. Ao colocar sua bandana, que mostra que ele vai lutar com toda sua força, fato esse que não acontece há vários anos (me corrijam se eu tiver errado, mas acho que desde Sabaody) e, juntamente com o imediato da tripulação de Kid, o pirata Killer, tentam cortar o corpo de Kaidou, porém sem sucesso (ainda).

Esse foi o ponto alto até o momento, apesar de não ser o fim do capítulo. Foi um ponto muito importante, porém a luta segue e está longe de acabar e, para aumentar a expectativa, não teremos capitulo essa semana.

++Leia Mais:
One Piece chega ao capítulo 1000
My Hero Academia | As consequências da Guerra de Liberação Paranormal

Sobre One Piece

One Piece é um manga semanal publicado desde 1997 pela Weekly Jump e escrito por Eiichiro Oda, que conta a história de Monkey D. Luffy, um jovem que comeu uma Akuma no Mi que deixou seu corpo elástico como se fosse uma borracha e deseja ser o Rei dos Piratas. Para isso, ele parte junto com a sua tripulação pela Grand Line em busca do maior tesouro de todos, o One Piece.

O anime de One Piece está, no momento, com 61 episódios disponíveis na Netflix. Confira AQUI.

Além do anime, que já disponível na plataforma, a Netflix confirmou o lançamento de um live-action de One Piece, ainda sem previsão de lançamento divulgada.

Adquira os mangás de One Piece AQUI.

E fique ligado no Multiversos para ficar sempre por dentro das aventuras do bando do Chapéu de Palha.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | InstagramTwitter | YouTube



Continue lendo

Anime | Mangá

Loading anuncia chegada de My Hero Academia à sua programação

O canal voltado à cultura pop, Loading, mais uma vez investe pesado na sua grade de produções japonesas e agora traz My Hero Academia

Thiago Fonteles

Publicado há

em

My-Hero-Academia-na-Loading

O mais novo canal de TV aberta brasileiro anuncia mais um anime na sua grade de programação. Dessa vez é My Hero Academia que chega para somar na programação da Loading.

A Loading TV mais uma vez mostra porque é a casa dos animes no Brasil e anuncia que My Hero Academia, anime de grande sucesso, vai estrear em sua grade a partir do dia 13 de janeiro, no horário das 19h30. O anúncio foi feito no programa Mais Geek.

My-Hero-Academia-Boku-no-Hero-Academia

My Hero Academia é um anime baseado no mangá, Boku no Hero Academia, que é publicado semanalmente pela Weekly Jump e escrito pelo mangaká, Kohei Horikoshie. Ele narra as aventuras de Izuku Midoriya, um adolescente que, em um mundo onde várias pessoas têm poderes especiais, é uma das poucas pessoas sem poderes e que, mesmo assim, sonha em ser herói para ajudar os outros. Para isso ele conta com a ajuda de All Might, seu maior ídolo e um dos maiores heróis de todos os tempos.

++Leia Mais:
– My Hero Academia | As consequências da Guerra de Liberação Paranormal
– Canal Loading anuncia que terá 20 séries Tokusatsu e confirma 10 da franquia Ultra

Fique ligado no Multiversos para se atualizar das novidades da cultura pop.


Acompanhe nossas redes sociais para mais notícias:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Anime | Mangá

Shingeki no Kyojin | Contagem regressiva para o fim de Attack on Titan

Shingeki no Kyojin, ou Attack on Titan, um dos mangás mais queridos e populares da atualidade, caminha para seus capítulos finais.

Thiago Fonteles

Publicado há

em

Attack-on-Titan-Shingeki-no-Kyojin-Topo

Um dos mangás de maior sucesso atualmente está em contagem regressiva para o fim. Attack on Titan, também conhecido como Shingeki no Kyojin, caminha para seu desfecho.

Há apenas 4 edições da conclusão do mangá, em que a última edição está prevista para o mês de abril, que colocará um ponto final na história de Eren Yeager e seus companheiros.

O mangá que vem sendo publicado desde 2009, escrito pelo mangaká Hajime Isayama, atualmente conta com 33 volumes e, com os 4 capítulos que virão, irá completar 34 volumes.

Attack-on-Titan-Shingeki-no-Kyojin-Capa33

Capa do volume 33 de Attack on Titan.

O serviço de streaming de animes, Crunchyroll, exibe atualmente a última temporada do anime legendada e os capítulos chegam logo após serem exibidos no Japão. Já a Funimation exibe o anime dublado. Attack on Titan é exibido no momento de segunda a sexta, às 20h30, também no canal Loading.

Acompanhe o Multiversos para qualquer novidade sobre o universo de Attack on Titan.

++Leia Mais:
– One Piece chega ao capítulo 1000
– Dragon Ball Super encerra o arco de Moro


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Anime | Mangá

My Hero Academia | As consequências da Guerra de Liberação Paranormal

As consequências da ‘Guerra de Liberação Paranormal’ prometem causar uma mudança geral nos heróis de My Hero Academia

Thiago Fonteles

Publicado há

em

My-Hero-Academia-Boku-no-Hero-Academia

O mês de dezembro foi um mês com vários acontecimentos marcantes nos mangás e em My Hero Academia (também conhecido como Boku no Hero Academia) não podia ser diferente.

Esteja avisado que aqui haverão alguns spoilers da
guerra que iniciou no capítulo 259 e foi até o 296 de Boku no Hero.

My-Hero-Academia-Boku-no-Hero-Academia-001

No fim do arco ‘Guerra de Liberação Paranormal’ um dos vilões mais importantes, Shigaraki, recebe um grande upgrade ao conseguir a individualidade ‘All for One’. Isso causa uma grande destruição e deixa os heróis de joelhos, pois, mesmo estes saindo vitoriosos, poderão sofrer grandes revezes nos capítulos vindouros. Isso pode vir a afetar principalmente o atual herói Nº1, Endeavor, que foi exposto de uma forma que, talvez, ele não consiga superar tão cedo e isso pode causar uma reviravolta no rank de heróis.

Mas os heróis também tiveram destaque. Em especial a heroína, Mirko, que protagonizou muitas cenas fantásticas e de auto sacrifício, mostrando que um verdadeiro herói é capaz de tudo para fazer o bem.

++Leia Mais:
– Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba – Mugen Train | Alguém consegue parar esse trem?
– Dragon Ball Super encerra o arco de Moro

Tivemos também grande destaque para Bakugou, que finalmente criou seu nome de herói, e o retorno de Mirio Togata, o herói Lemillion, que teve seus poderes restaurados e partiu para a batalha. Também tivemos o retorno do herói Nº3, Best Jeanist, que chegou em um momento em que os heróis estavam sofrendo um forte ataque. Além disso, temos o protagonista, Midoriya, que conseguiu compreender um pouco mais dos seus poderes e das habilidades dos precursores do ‘One for All’.

My-Hero-Academia-Boku-no-Hero-Academia-002

My Hero AcademiaBoku no Hero Academia é um mangá publicado semanalmente pela Weekly Jump e é escrito pelo mangaká, Kohei Horikoshi. Ele narra as aventuras de Izuku Midoriya, um adolescente que, em um mundo onde várias pessoas têm poderes especiais, é uma das poucas pessoas sem poderes e que, mesmo assim, sonha em ser herói para ajudar os outros. Para isso ele conta com a ajuda de All Might, seu maior ídolo e um dos maiores heróis de todos os tempos.

Esse arco expôs os heróis de uma forma que nunca havia ocorrido antes e as consequências devem ser bem sérias. Vocês poderão acompanhar mais aqui conosco no Multiversos.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Anime | Mangá

Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba – Mugen Train | Alguém consegue parar esse trem?

Demon Slayer quebra recorde de arrecadação nos cinemas japoneses e ultrapassa ‘A viagem de Chihiro’, do mestre Hayao Miyazaki.

Thiago Fonteles

Publicado há

em

Demon-Slayer-Kimetsu-no-Yaiba-the-Movie-Mugen-Train-Topo

Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba the Movie – Mugen Train segue quebrando recordes nas bilheterias japonesas e se torna a maior bilheteria da história superando ‘A viagem de Chihiro’ e já soma mais de $ 314 milhões de dólares, apenas no Japão.

Esse é o primeiro filme da franquia que adapta a viagem de trem em que os protagonistas enfrentam um Demônio da Lua Inferior, que assume o controle do trem e começa a matar humanos para se alimentar. Essa parte do mangá é bem popular e marcada pela morte de um personagem que, apesar de aparecer pouco no mangá, é muito querido pelos fãs.

Demon-Slayer-Kimetsu-no-Yaiba-the-Movie-Mugen-Train-Capa

Pôster do filme ‘Demon Slayer: Kimetsu no Yaiba – Mugen Train’

Demon Slayer: Kimetsu no Yaba é um mangá escrito por Koyoharu Gotoge e já foi finalizado no Japão, onde era publicado pela Weekly Jump. A sua adaptação para anime foi eleita por muitos como o melhor anime de 2019 e os fãs aguardam com grande ansiedade seu retorno.

O filme ainda não chegou aos streamings de anime como Crunchyroll ou Funimation mas, quando chegar às plataformas, nós do Multiversos iremos trazer a nossa crítica. Mas, pelos trailers que já vimos (confira ACIMA, no topo da publicação, ou AQUI) e pela qualidade da história do mangá, a expectativa já está nas alturas!

++Leia Mais:
– One Piece chega ao capítulo 1000
– Dragon Ball Super encerra o arco de Moro


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Anime | Mangá

Dragon Ball Super encerra o arco de Moro

Dragon Ball Super segue o padrão da franquia, aposentando um vilão e deixando pistas e um novo adversário engatilhado.

Thiago Fonteles

Publicado há

em

Dragon-Ball-Super-Moro-Chapter-64

O mês de dezembro foi muito movimentado no meio dos mangás. Tivemos vários capítulos marcantes sendo lançados e, na obra de Akira Toriyama, não foi diferente.

No capítulo número 64 de Dragon Ball Super, do mês de dezembro, vimos que o vilão Moro foi derrotado e que os Guerreiros (chamados Guerreiros Z no mangá anterior, porém ainda não vi nenhuma nomenclatura nesse novo mangá), como em todo fim de saga, vão, com a ajuda das Esferas do Dragão, desfazendo os danos que Moro causou e, como sempre nas histórias de Dragon Ball, é deixado um gancho para a próxima aventura. Com isso, temos a apresentação de um novo personagem, de nome Granola, que deve ser peça chave do próximo arco.

O mangá de Dragon Ball Super segue uma publicação mensal e é a continuação direta das aventuras vistas em DBZ. As histórias são escritas por Akira Toyotaro com a supervisão de Toriyama.

++Leia Mais:
– One Piece chega ao capítulo 1000
– Star Wars: The High Republic | Confira o trailer e lançamentos do novo período da franquia

Dragon Ball Super teve um caso pouco comum na indústria japonesa onde o anime estava a frente do mangá. O anime se encontra em uma pausa desde 25 de março de 2018. O mangá, porém, segue e, pelo andar da história, ainda tem muito fôlego.

A Toei ainda não confirma qualquer data de retorno do anime.

Fique ligado no Multiversos para mais novidades de Goku e seus amigos, bem como muitas novidades do universo de mangás e animes.


Acompanhe nossas redes sociais para mais novidades:
Facebook | Instagram | YouTube | Twitter



Continue lendo

Top do Ano